terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

A LUA E EU




Sou como a Lua!
Outrora tão cheia de mistérios,
agora tão desvendada.
Marcas foram deixadas,bandeiras asteadas.
Cintilante, mas tão deserta.
De solo frio e gelada.

Sou como a Lua,
vasculhada e inexplicada.
Condenada à ser para sempre explorada.
Nos caminhos, só pegadas!
Tão vazia e inabitada!

Sou como a Lua,
que empresta os raios do Sol, para poder brilhar.
Que está sempre entre estrelas, com medo de se apagar.
Que não acredita que és tão forte,
capaz de enfurecer o mar!

Ah, Lua!
Que bom Deus me destes olhos prá te admirar.
Lamento meus braços pequenos,
não poderem te alcançar.
Mas Deus é justo nas coisas, e tudo faz sem errar.
Porque ,se braços longos me desse,
você eu iria roubar!

(Mell Glitter)

2 comentários:

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

A lua sempre me encanta.
E você colocou-a em versos tão lindamente.
Beijos!!!!

Catarina Luiza Nassar dos Santos Franco disse...

Suas poesias são inebriantes, de uma fluidez, fortes e delicadas e de uma precisão que não consegui parar de lê-las. Posso dizer-lhe que me tornei sua fã.Parabéns!

Katarina Nassar

Namastê!