sábado, 30 de janeiro de 2010

PERFUME



Puxaste-me pela cintura
a fim de sentir melhor
o cheiro de meu perfume...
.
Ofegante,
senti seu suspirar em meu cangote...
.
Sem poder fazer nada,
meu desejo somente assistiu de camarote!
.
E com um sorriso de canto de boca,
meu pensamento não perdoou:
.
- Da próxima vez, não farei fricote!
Derramarei vidros de perfume
em meu decote!
.
(Mell Glitter)

Um comentário:

Eriem F disse...

Poesia com uma pitada de humor, excelente resultado lírico... adorei conhecer seu blog Mell. Beijo e Feliz Páscoa!!!